Nossa vida não segue um padrão, especialmente quando se trata dos sentimentos que nós temos. Quantas vezes você já se sentiu sem ânimo, triste ou para baixo? Isso é é normal. Diante de tantos acontecimentos do dia a dia, acontecem coisas que acabam afetando nossos pensamentos, e mais do que isso, influencia até o nosso comportamento com o próximo e isso reflete na vida. O problema é isto vem crescendo muito, ou seja, este cenário está se tornando cada vez mais recorrente e duradouro na vida das pessoas, evoluindo para quadros depressivos. 

Uma desordem no campo emocional pode refletir em muito mais do que um dia ruim. A depressão é considerada uma doença silenciosa, perigosa e real. Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) mais de 300 milhões de pessoas ao redor do mundo sofrem com a depressão.

A depressão já é considerada o mal do século e as estatísticas apontam para um futuro sombrio caso não olharmos com atenção para a saúde mental. De acordo com a OMS, até 2020 a depressão será a doença mais incapacitante do mundo.

O que é a depressão?

A depressão é resultado de uma combinação de fatores que interagem entre si, tem origem em fatores biológicos e psicológicos e acrescido de condições sociais. Como não existem fatores específicos para o surgimento da depressão, podem haver mais de uma causa, mas em geral surgem em pessoas que sofreram com algum fato calamitoso, como por exemplo: desemprego, problemas familiares, abandono, luto, entre outros.

Em geral, as pessoas com episódios depressivos podem apresentar alguns sintomas, como uma tristeza profunda, que em geral não tem uma razão específica, mesmo quando suas vidas estão bem. Mas lembre-se, tristeza não é depressão.Além disso, pode haver influência no sono e no apetite. O cansaço e a falta de interesse também são indícios da depressão, porque o indivíduo abandona as atividades que mais costumava realizar sem motivo, apenas por não querer mais sair de casa e se relacionar com outras pessoas, causando um isolamento social. A insegurança, falta de confiança, medo de encarar os desafios diários, como o trabalho, podem acarretar consequências mais complexas, podendo criar um sentimento de imprestabilidade.

No pior cenário da depressão, surgem os pensamentos mais perigosos: o desejo de morte. Isso acontece quando o transtorno mental afeta tanto a vida do indivíduo, que ele já não enxerga solução alguma e vê na própria morte a saída para acabar com qualquer sofrimento. Este sentimento de incapacidade é tão grande que pode superar o desejo de viver da pessoa.

O que causa a depressão?

A depressão é uma doença psiquiátrica crônica, e as pessoas possuem uma predisposição genética, podem ter reações diferentes diante dos acontecimentos que funcionam como um gatilho para o surgimento das crises. Esses gatilhos podem estar relacionados a eventos traumáticos que ocorreram na infância do indivíduo, a solidão, abuso de consumo de álcool e drogas, algumas doenças sistêmicas e alguns tipos de medicamentos. 

A depressão tem cura?

É essencial que, percebendo a persistência dos sintomas, seja em você mesmo ou em outras pessoas, seja direcionado a um profissional de psiquiatria ou psicologia. Em todos os casos de depressão, o tratamento é possível. Na grande maioria dos casos a psicoterapia pode diminuir os sintomas, aliviando a carga e permitindo que a pessoa retome o comando da própria vida, seguindo com suas atividades.

A psicoterapia consiste no tratamento realizado por um psicólogo que irá trabalhar questões internas que irão desdobrar a origem do problema e todas as camadas que o permeiam, procurando uma maneira de superar gradativamente todos os traumas e efeitos psicológicos. O psiquiatra tem atuação mais imediata, fornecendo meios para reduzir o impacto negativo da depressão com uso de medicamentos e tratamento específico. A combinação destes tratamentos são ideais para recuperar o estado de depressão

Nosso serviço:

O ClubSaúde é um completo clube de benefícios, que oferece a você e sua família acesso à consultas e exames por preços reduzidos, além de um super desconto em medicamentos sem cobrança por dependentes.